O seu emprego está em risco?

Escritório vazio

Em fases de recessão e de crise económica mundial, ninguém tem o emprego seguro e todo o cuidado é pouco. Mais do que ter esperança que vai tudo correr bem, é fundamental estar atento aos sinais de que o seu emprego está em risco e saber o que fazer para assegurá-lo.

Os sinais que ninguém quer ver

  • A aquisição da sua empresa por um grupo maior ou a fusão da mesma com outra firma pode significar más notícias: haverá com certeza outras pessoas que fazem exactamente o que você faz e apenas uma vaga. Certifique-se que fica com o seu lugar.
  • De um dia para o outro deixa de haver jantares de Natal, o passeio anual para todos os funcionários é cancelado, os directores trocam os seus carros de luxo por automóveis mais económicos, as palavras “contenção de custos” vagueiam por todos os corredores. Cuidado, os despedimentos podem ser apenas uma questão de tempo.  
  • Ao contrário do que sempre aconteceu, agora já ninguém procura saber a sua opinião ou pede as suas sugestões sobre o próximo projecto ou os resultados do primeiro trimestre do ano. Saberão algo que você não sabe? Descubra.
  • Antigamente, a sua agenda não tinha espaço suficiente para anotar todos os seus afazeres e reuniões, agora dava tudo para ter alguma coisa relevante para lá apontar. No entanto, olha à sua volta e vê todos ocupados ou a caminho de reuniões importantes. Tornou-se indispensável e ninguém o avisou? Faça alguma coisa antes que seja tarde demais.
  • As notícias sobre a indústria onde trabalha não são animadoras? Greves, despedimentos, menos lucros, mais prejuízos são as notícias que estão na ordem do dia? Não pense, nem por um minuto, que esse cenário não está ou não irá afectar a sua empresa… esteja sempre um passo à frente.

O que fazer para tentar assegurar o emprego

  • Procure ser aquela pessoa que conhece “todos os cantos à casa”, que sabe exactamente quem é quem, quem faz o quê e como funciona toda a orgânica da empresa. Ou seja, uma daquelas pessoas que todos procuram quando precisam de saber alguma coisa em específico.
  • Certifique-se que o seu trabalho e as suas acções são significativas e visíveis aos olhos das pessoas que mais interessam, sejam elas membros da direcção ou o braço direito do seu chefe.
  • Traga dinheiro para a empresa, seja directa ou indirectamente – contacte possíveis novos clientes, pesquise tendências de mercado e apresente-as como um possível nicho onde vale a pena apostar, passe a palavra sobre um produto inovador que começaram a comercializar, incentive as equipas comerciais… se a empresa está bem, você estará bem.
  • Esteja disponível para aceitar mais responsabilidades, mais trabalho e/ou projectos com maiores desafios. Torne-se indispensável.
  • Cultive uma excelente relação com o seu director, baseado em respeito e em interesses genuínos, sem esquecer o facto que lhe deve dar a devida atenção e elogios. Afinal de contas, quem manda é ele…
  • Seja um colaborador discreto, nada de se zangar com os colegas de trabalho, de causar problemas, de se queixar ou lamentar sobre o que quer que seja. Ter um low profile nunca foi tão crucial.
  • Dê nas vistas apenas com horas extra e elevados níveis de produtividade – e, claro, certifique-se que as pessoas certas estão cientes de tudo isso.
  • Continue a investir na formação profissional e no crescimento pessoal.
  • Impulsione e motive o espírito de equipa, ou seja, colabore com os colegas de trabalho no sentido de concretizar objectivos que sejam benéficos para todos.
  • Em último recurso ou como medida de prevenção comece a procurar um novo emprego.
Gostou deste artigo?: