Como vencer a preguiça pós-almoço

Café ao lado de um rato e portátil

A tarde ainda vai a meio, o computador é que olha para si enquanto você faz os possíveis e os impossíveis para não deitar a cabeça em cima da secretária e dormir uma sesta. A preguiça pós-almoço ataca de repente e de forma avassaladora, mas pode ser vencida.

Como evitar a preguiça pós-almoço?

Dormir bem. Para estar sempre no seu melhor, é importante que durma bem e o suficiente todas as noites. Caso contrário isso vai reflectir-se no dia seguinte quando tiver de acabar um projecto importante e a única coisa em que consegue pensar é como vai manter os olhos abertos. 

Tomar o pequeno-almoço. Não saia de casa sem o pequeno-almoço, é este o combustível ideal para um dia com mais energia e uma mente mais desperta. Se não o fizer, a preguiça pós-almoço vai antecipar-se e atacar logo de manhã, deixando-o desejo de alimentos que, embora possam saber bem no momento, nada farão para manter os níveis de energia constantes ao longo do resto do dia, antes pelo contrário. Experimente tomar um bom pequeno-almoço todas as manhãs antes de sair de casa durante uma semana e verá a diferença.

Escolher bem o almoço. Aquilo que come à hora do almoço também pode estar a influenciar a terrível preguiça que ataca a meio da tarde, deixando-o indefeso frente a tanto trabalho. Em vez de as habituais almoçaradas apressadas de salgados ou fast-food, opte por sentar-se durante pelo menos meia hora e faça questão de ter no prato alimentos recheados de proteínas e fibras que o deixam satisfeito durante mais tempo, elevando assim o seu nível energético: carne magra, frango, atum, salmão, sopa, arroz integral, massa integral, salada, nozes, feijão, brócolos, couve-flor, fruta fresca…

Refeições completas. Para assegurar um nível de energia constante e produtivo das 9 às 5, nunca salte refeições, deve fazer antes o contrário – aumentar o número de refeições diárias de 3 para 5 ou 6. O facto de comer mais vezes ao longo do dia assegura que o seu corpo esteja equipado com o combustível energético necessário para fazer tudo o que tem para fazer, evitando a preguiça e os desejos incontroláveis por açúcar e cafeína.

Água vs. Cafeína. Dois terços do organismo são compostos por H2O e, assim sendo, a água é essencial ao nosso funcionamento a 100%. Tanto até que muitas vezes achamos que temos fome e na realidade temos sede – a hidratação é crucial para os níveis de concentração e energia, por isso, diminua o número de cafés que consome e aumente os litros de água que bebe.

Hora de produtividade. Organize o seu trabalho em função da sua hora de produtividade, ou seja, se é de manhã que se sente mais concentrado, canalize as tarefas mais importantes e exigentes para essa altura do dia, deixando as mais básicas para a parte da tarde ou vice-versa.

Faça uma pausa. Foi invadido pela preguiça pós-almoço e não sabe como é que vai sobreviver até ao final do dia, quanto mais acabar o trabalho que tem para fazer? Faça uma pausa: levante-se do seu posto e saia do escritório, nem que seja para apanhar 5 minutos de ar fresco; ir à casa de banho passar água fria na cara ou dar dois dedos de conversa com um colega. Se sentir fome, coma um pequeno lanche reenergizante ou simplesmente feche os olhos durante alguns minutos para se recompor. A maior parte das vezes, uma pequena pausa é o suficiente para combater a preguiça e ajudá-lo a concentrar-se novamente.

Alimentos energizantes

A quebra de concentração e motivação a meio da tarde leva quase sempre à vontade de tomar mais um café ou provoca desejos gulosos por doces e/ou salgados. Em vez de abrir aquele pacote de batatas fritas ou ir até à pastelaria encher-se de cafeína e um croissant com creme, mune-se destes snacks alternativos que irão dar-lhe uma dose extra de energia instantânea e mais duradoura do que os alimentos processados:

  • Pipocas light (de fazer no microondas)
  • Bolachas de água e sal ou integrais com manteiga de amendoim
  • Fruta fresca, que pode ser acompanhada de algumas fatias de queijo
  • Um pão integral com manteiga de amendoim ou queijo magro
  • Um iogurte magro com 2 colheres de sopa de cereais integrais
  • Cenouras frescas cortadas aos palitos
  • Nozes e frutos secos
  • Sementes de girassol ou de abóbora
  • Batido de fruta fresca e iogurte
  • Chá
Gostou deste artigo?: