Como vê o seu emprego?

Equipa de suporte técnico

Sabia que existe uma ligação interessante entre a forma como vê o seu emprego e a satisfação profissional e pessoal que retira do mesmo? Existem três perspectivas principais e, embora uma delas seja prioritária, a verdade é que são todas importantes no que toca à motivação no trabalho. E você, como vê o seu emprego?

Insatisfação vs. Satisfação Profissional

Reconhece a forma como encara o seu emprego? Se não, pare e reflicta sobre aquilo que o motiva e inspira no seu quotidiano profissional. Pense também no oposto e nas razões que o levam a manter determinado emprego se está insatisfeito e pronto para seguir em frente. Reflicta nos motivos que o levaram a aceitar o seu actual cargo – esses motivos continuam válidos hoje? O que mudou? O que gostaria que mudasse? Agora, analise a forma como vê o seu emprego actualmente – embora sejam as mais comuns, nenhuma das três perspectivas que apresentamos abaixo são necessariamente melhores que a outra. O que importa reter aqui é que a forma como vê o seu emprego pode estar relacionada com a desmotivação ou, pelo contrário, pode ser a força que lhe faltava para seguir em frente e concretizar todas as suas ambições.

As 3 perspectivas de emprego

  1. É o meu trabalho.Se encara o seu emprego como um trabalho, o mais certo é que a sua concentração está exclusivamente voltada para as recompensas financeiras. Na realidade, a própria natureza do seu trabalho está em segundo plano e tem pouco interesse. O que realmente interessa é o dinheiro e, no momento em que aparecer uma oportunidade que lhe oferece um salário mais alto, vai certamente mudar de emprego. Afinal de contas, será um trabalho como outro qualquer, apenas melhor remunerado e isso é fundamental.
  2. É a minha carreira. Se a abordagem que faz do trabalho é sempre em termos de carreira, então não há dúvida que pretende chegar o mais longe possível. O mais importante para si é conseguir promoção atrás de promoção, subir na hierarquia da empresa e não parar até chegar ao topo e, porque não, ser um dos melhores profissionais do sector. Determinado e ambicioso, encontra a sua motivação diária no status, prestigio e poder que o seu emprego lhe proporciona.
  3. É a minha vocação. Se vê o seu emprego como uma vocação, aqui sobressai o trabalho em si; ou seja, uma vez que gosta realmente do que faz, entrega-se a 100%, independentemente das recompensas financeiras ou da progressão na carreira. Para si o que conta é a satisfação e a alegria que retira dos seus dias de trabalho porque é um dos poucos privilegiados que pode afirmar: “é muito gratificante ter um emprego que adoro”.
Gostou deste artigo?: