6 regras de ouro para quem procura emprego através das redes sociais

Nos dias atuais, é quase impossível encontrar quem não tenha um perfil em alguma rede social. O Facebook, por exemplo, é a rede social mais utilizada na maior parte do globo. No Brasil, o Orkut tem uma adesão fortíssima, enquanto, em Portugal, o Linkedin aparece cada vez mais como o grande impulsionador de contatos profissionais online.

Apesar da velocidade e praticidade destas ferramentas, nem todos dominam a melhor forma de as utilizar em termos profissionais, acabando por expor muitas vezes temas que não discutiriam num ambiente público. No fundo, as redes sociais acabam por ser, hoje em dia, o melhor “bilhete de identidade” de quem as utiliza – e há muito que os serviços de recrutamento descobriram isso.

Uma empresa norte-americana realizou recentemente uma pesquisa que revelou que 40 milhões de pessoas conseguiram empregos através de redes sociais. E isto só no ano de 2011. Por isso, se anda à procura de emprego ou de melhores condições profissionais, saiba como utilizar as redes sociais em seu benefício.

1. Tem um talento? Publique o seu portfólio

Se tem efetivamente talento e experiência numa área, não basta referi-lo. Trabalhe num portfólio, publique e divulgue-o nas redes sociais que habitualmente frequenta, para que os outros visitantes o possam ver, consultar e, quem sabe, passar a palavra.

2. Faça novos contatos, mas não seja inconveniente

As redes sociais têm uma amplitude gigante, permitindo-lhe encontrar e contatar com pessoas a que dificilmente teria acesso no mundo real. Por isso, envie convites a quem lhe parecer mais interessante para se juntar à sua rede de contatos, mas não seja inconveniente. Caso a pessoa não responda ao seu convite, não lhe envie uma mensagem a questionar o porquê, nem insista com pedidos de amizade contínuos. Do mesmo modo, se responder a um recrutamento online e não obtiver retorno, não pressione o recrutador – fazendo-o, e mesmo que tenha interesse para o recrutamento, passará uma imagem de “desespero” que nenhuma empresa quer no seu quadro de pessoal. Em matéria de networking, é preciso sensibilidade e bom senso!

3. Tenha atenção ao seu currículo

Se vai publicar o seu currículo nas redes sociais, tenha especial cuidado à forma como o elabora. Consulte sites que aconselham a melhor maneira de formular e apresentar um currículo online e procure valorizar aquilo que pode ser realmente importante no seu percurso profissional. Tem desempenhado funções na área comercial, mas no seu início de carreira trabalhou como empregado de balcão? Apague essa linha do seu currículo – a não ser que queira voltar a essa mesma função.

4. Esqueça a fotografia das Bahamas

Para ilustrar o seu perfil, convém que coloque sempre uma fotografia sua. Mas escolha uma que seja sóbria e credível – idealmente apenas de rosto e com fundo branco. Acreditamos que tenha ficado muito bem na fotografia das férias naquela praia idílica das Bahamas, mas deixe isso para decorar apenas a parede lá de casa. Este é um erro que não vai querer cometer se está a usar as redes sociais para motivos estritamente profissionais.

5. Cuidado com o que escreve

Se quer passar uma imagem positiva e manter presença ativa nas redes sociais, convém que lá escreva com alguma regularidade. Mas isso significa que deverá escrever conteúdos que reforcem a sua credibilidade e que o posicionem como uma pessoa séria e de confiança. Um post a dizer “odeio segundas-feiras” ou “nunca mais é fim-de-semana” será o mesmo que gritar “não gosto de trabalhar!” aos ouvidos de qualquer recrutador.

6. Não lave roupa suja nas redes sociais

Foi a uma entrevista e sentiu que foi minimizado ou mal recebido? Então deixe esse desabafo para o seu círculo de contatos pessoais e presenciais. Lavar roupa suja nas redes sociais é revelar um lado imaturo e difamador que não lhe convém assumir junto de quem o pode vir a contratar.

Gostou deste artigo?: