5 passos para encontrar emprego rapidamente

Procurar emprego, nos dias atuais, não é tarefa fácil. A procura é extremamente elevada em relação à oferta, e o grau de exigência parece ser cada vez mais complexo. Procuram-se candidatos com muita experiência na função ou com um grau académico superior, para além de que a idade é também um fator cada vez mas determinante.

Com a crise a afetar muitas famílias, e com o desemprego a assolar milhares de profissionais um pouco por toda a parte, a procura de emprego pode revelar-se uma tarefa extenuante. No entanto, procurar trabalho não tem de ser uma fonte de desespero e frustração. Se está à procura de emprego e precisa de arranjar uma ocupação laboral com a máxima brevidade, siga os seguintes passos e prepare-se para se focar no mais importante: o seu próximo emprego!

1. Defina muito bem as suas competências

Faça uma lista das suas competências profissionais, onde vai englobar a sua experiência, as suas qualidades técnicas e as mais-valias operacionais. Liste também os setores onde se sente mais confortável a trabalhar, bem como a zona geográfica que lhe é mais favorável. Convém que se seja bastante objetivo ao apontar todos estes detalhes, já que estes serão a base para a nova estratégia de procura de emprego.

2. Prepare o seu currículo

O seu currículo é o seu “cartão-de-visita”, pelo que convém que seja o mais apelativo e claro possível. Existem agora vários modelos que poderão ser descarregados gratuitamente da Internet, onde precisa apenas de preencher com os seus dados. Utilize uma linguagem positiva e realce (sem exageros) as suas qualidades. Depois, é só finalizar com uma fotografia que lhe confira um ar neutro e profissional, e organizar os diplomas e certificados que deverão ser enviados juntamente com o currículo. Outra nota importante: mantenha o currículo sempre atualizado. Não se esqueça que o currículo deve ser sempre enviado com uma carta de apresentação, mesmo quando ela não é solicitada, pelo que deverá procurar redigi-la com a maior transparência e objetividade, valorizando sempre as suas mais-valias e competências profissionais. E não tenha medo de ser um pouco criativo nesta área – um currículo e/ou carta de apresentação criativa vai certamente destacar-se dos demais!

3. Faça uma lista de “empresas alvo”

Elaborada a lista de competências e preparada a documentação necessária, chegou a hora de, tendo em conta ambas, fazer uma lista das empresas onde gostaria de trabalhar. Depois, procure o nome e o email do responsável de Recursos Humanos de cada uma delas e envie o seu currículo de forma espontânea. Não agrupe os contatos – está comprovado que o envio de emails personalizados resulta 90% melhor do que currículos enviados de forma massiva e indiferenciada para uma enorme lista de empresas. Procure também dedicar-se ao networking, falando a amigos, colegas e familiares que está à procura de emprego – nunca se sabe onde se esconde uma boa oportunidade!

4. Pesquise e responda a ofertas

Com os objetivos já bem definidos, pode agora começar a pesquisar dentro das suas áreas de interesse. Pesquise em jornais, online ou offline, inscreva-se em agências de trabalho temporário, procure portais de emprego generalistas e especializados – em muitos sites de ofertas de emprego pode criar alertas com as caraterísticas que procura, pelo que convém estar sempre atento à caixa de email, para que possa responder o quanto antes a anúncios eventualmente interessantes. Se ainda não tem, está na hora de investir na criação de um bom perfil no LinkedIn.

5. Tenha uma entrevista de sucesso

Esta etapa poderá ser a mais desafiante, já que obriga a uma autoconfiança e a uma calma que farão toda a diferença. Quando for contactado para a marcação de uma entrevista, seja educado e simpático. De seguida, tente recolher toda a informação possível sobre a empresa, através do seu site e das redes sociais. Depois, trabalhe o seu marketing pessoal, com um discurso coerente, realista e profissional. Seja simpático e mostre que sabe o que faz, convencendo quem está a recrutar que você é, sem qualquer dúvida, a melhor opção.

Depois disto, não desista. Não acredite que uma entrevista que lhe correu bem é trabalho garantido. Cada recrutamento considera centenas de candidatos, pelo que o risco de falhar é elevado. Por isso, continue a pesquisar e a responder a ofertas de emprego. O importante é não desistir, continuar a lutar e a investir. E, claro, acreditar.

Com esforço, dedicação e profissionalismo, as suas competências profissionais serão um dia reconhecidas e valorizadas por alguma empresa. E será, provavelmente, quando menos espera.

Gostou deste artigo?: